CNTA participa do primeiro dia da 33ª Reunião do Fórum TRC

 

My Image

 

No primeiro dia da 33ª Reunião do Fórum TRC diversos assuntos foram abordados. Os participantes foram divididos em dois grupos que contemplavam as quatro áreas elencadas pelo Governo para o desenvolvimento de melhorias: Comunicação, Social e Fomento, Regulação e Desburocratização. 


Entre as apresentações das ações a serem desenvolvidas, houve o relato do SEST/ SENAT sobre suas atividades em favor do caminhoneiro e sobre a nova postura adotada para intensificar o atendimento do transportador autônomo, reforçando que é regra nas unidades dos órgãos, dar prioridade ao caminhoneiro.


A CNTA fez algumas sugestões durante a reunião, como:
- reforçar o atendimento do caminhoneiro em trânsito;
- desenvolver em conjunto com a CNTA e suas entidades coligadas, medidas para implementação da Carteirinha do SEST/ SENAT. As entidades realizariam  um pré-cadastro dos caminhoneiros, facilitando o acesso aos serviços e encurtando o tempo de espera pelo atendimento;
- Compromisso das entidades em divulgar as boas práticas do SEST SENAT, incentivando a utilização dos serviços pelos caminhoneiros autônomos.
Sobre o tema referente à linha de crédito ao caminhoneiro, o representante do BNDES presente, fez uma explanação sobre o Programa BNDES Crédito Caminhoneiro. Sobre esse tema, estiveram presentes também, representantes do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, os dois agentes financeiros responsáveis pela intermediação do acesso ao crédito. Ambos destacaram que o programa ainda não está ativo, por faltar ajustes de operacionalização com o BNDES. O Banco do Brasil explicou que modalidade visará o pagamento direto ao fornecedor do serviço e não a disponibilização do dinheiro direito ao caminhoneiro e que é necessário equalizar essa operação com o BNDES justamente para otimizar o acesso ao crédito de modo facilitado, através do uso da tecnologia atual de operações dos bancos. Já a Caixa Ecônomica Federal enfatizou que a liberação do crédito se dará apenas aos caminhoneiros sem restrições cadastrais e destacou também a necessidade de equalização do acesso ao crédito que ainda está pendente de ajustes.

 

A CNTA propôs durante a reunião o desenvolvimento de um cronograma para o alinhamento dos pontos necessários para ter uma previsão de quando será disponibilizado o crédito ao caminhoneiro, uma vez que as duas instituições não deram uma expectativa de quando o programa entrará em operação. 
 

Houve também a apresentação do funcionamento do aplicativo do SERPRO, com os novos valores apresentados pela ESALQ e discussões envolvendo caminhões com composição de 11 eixos e 91 toneladas, com posicionamentos favoráveis e contrários. 
A 33ª Reunião continuará ao longo de toda esta quinta-feira e a CNTA está acompanhando todas as discussões.